Opiniões, Temas de Reflexão...Textos, Mensagens e Afins...
Sábado, 30 de Abril de 2005
Feliz dia da Mãe!

 


Para Todas as Mães!!!


jn28-004.jpg  


Gostava de homenagear esta Senhora aqui na imagem que é a minha querida Mãe, com um poema que lhe ofereci postado num quadro em 24-05-1981! Fica aqui o meu desejo de Felicidades para todas as Mães do Mundo, e que nos lembremos delas todos os dias, pois dizem que mãe há só uma e é bem verdade!!! Esta senhora de aspecto simples e humilde tem 67 anos e chama-se Gisela! Aqui deixo, pois, as mesmas palavras de há mais de 20 anos:


Mãe, teu nome é tão pequeno


Mas tão grande para mim


Avassala a alma toda


Não tem princípio nem fim!


Mãe, tu és o tesouro do meu coração.


Igual a ti, não há no Mundo, como tu, para mim!


Um Beijo do filho Amigo, Carlos Alberto.


Obrigado por existires minha Mãe!


Que no dia de amanhã, 1º de Maio, todos possam saudar ou lembrar as Vossas Mães!


Carlos Carreira Afonso.


 



publicado por Carlos Afonso às 19:04
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

7 Vidas!!!
BINLADEN-008.jpg
Segundo um artigo anónimo publicado ontem num site na Internet, Osama Bin Laden, líder da Al-Qaeda, teria supostamente falecido ("novamente")!!!
O mesmo autor veio depois contradizer-se, alegando que pode não ter falecido, mas que pretendia sim alertar a Comunidade Muçulmana para essa possibilidade!
Estes rumores foram já desmentidos por Yasser al-Serri, coordenador de alguns Web-Sites acerca do mundo Islâmico, e segundo este, o autor desconhecido da publicação apenas pretendia incentivar os Muçulmanos a continuar com a Jihad (Guerra Santa)!
O próprio al-Serri, já fez saber que estará para breve a exibição de uma nova gravação em vídeo, tendo o referido Bin Laden como protagonista, por forma a dissipar estas dúvidas!

Afinal, morre, não morre...este cá para mim, tem mais Vidas que um Gato!!! E também que seria do Bush sem o seu Binzinho???
Carlos Carreira Afonso.


publicado por Carlos Afonso às 05:21
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|

AMOR, IMBÁTIVEL AMOR!
golfinhos.jpg


O amor é a substância criadora e mantenedora do Universo, constituído por essência divina.
É um tesouro que, quanto mais se divide, mais se multiplica, e se enriquece à medida que se reparte.

Mais se agiganta, na razão que mais se doa. Fixa-se com mais poder, quanto mais se irradia.

Nunca perece, porque não se entibia nem se enfraquece, desde que sua força reside no ato mesmo de doar-se, de tornar-se vida.

Assim como o ar é indispensável para a existência orgânica, o amor é o oxigênio para a alma, sem o qual a mesma se enfraquece e perde o sentido de viver.

É imbatível, porque sempre triunfa sobre todas as vicissitudes e ciladas.

Quando aparente - de caráter sensualista, que busca apenas o prazer imediato - se debilita e se envenena, ou se entorpece, dando lugar à frustração.

Quando real, estruturado e maduro - que espera, estimula, renova - não se satura, é sempre novo e ideal, harmônico, sem altibaixos emocionais. Une as pessoas, porque reúne as almas, identifica-as no prazer geral da fraternidade, alimenta o corpo e dulcifica o eu profundo.

O prazer legítimo decorre do amor pleno, gerador da felicidade, enquanto o comum é devorador de energias e de formação angustiante.

O amor atravessa diferentes fases: o infantil, que tem caráter possessivo, o juvenil, que se expressa pela insegurança, o maduro, pacificador, que se entrega sem reservas e faz-se plenificador.

Há um período em que se expressa como compensação, na fase intermediária entre a insegurança e a plenificação, quando dá e recebe, procurando liberar-se da consciência de culpa.

O estado de prazer difere daquele de plenitude, em razão de o primeiro ser fugaz, enquanto o segundo é permanente, mesmo que sob a injunção de relativas aflições e problemas-desafios que podem e devem ser vencidos.

Somente o amor real consegue distingui-los e os pode unir quando se apresentem esporádicos.

A ambição, a posse, a inquietação geradora de insegurança - ciúme, incerteza, ansiedade afetiva, cobrança de carinhos e atenções -, a necessidade de ser amado caracterizam o estágio do amor infantil.

A confiança, suave, doce e tranqüila, a alegria natural e sem alarde, a exteriorização do bem que se pode e se deve executar, a compaixão dinâmica, a não-posse, não-dependência, não-exigência, são benesses do amor pleno, pacificador, imorredouro.

Mesmo que se modifiquem os quadros existenciais, que se alteram as manifestações da afetividade do ser amado, o amor permanece libertador, confiante, indestrutível.

Nunca se impõe, porque é espontâneo como a própria vida e irradia-se mimetizando, contagiando de júbilos e de paz.

Expande-se como um perfume que impregna, agradável, suavemente, porque não é agressivo nem embriagador ou apaixonado...

O amor não se apega, não sofre a falta, mas frui sempre, porque vive no íntimo do ser e não das gratificações que o amado oferece.

O amor deve ser sempre o ponto de partida de todas as aspirações e a etapa final de todos os anelos humanos.

O clímax do amor se encontra naquele sentimento que Jesus ofereceu à Humanidade e prossegue doando, na sua condição de Amante não amado.


Pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo P. Franco, do livro "Amor, Imbatível Amor"


publicado por Carlos Afonso às 03:52
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Para refletirmos........

"É renunciando ao conforto do ninho que o pássaro voa e se deleita com as amplas e maravilhosas paisagens da natureza.”


 (Torres Pastorino)


 


 


"Não acreditem em tudo que escrevo, apenas em voce e seu coração"



publicado por Carlos Afonso às 02:59
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Regras para ser humano

Quando você nasceu, não veio com manual do proprietário. Essas dicas fazem a vida funcionar melhor:


1. Você vai receber um corpo. Pode amá-lo ou detestá-lo, mas é a única coisa que você com certeza possuirá até o fim da sua vida.


2. Você vai aprender lições. Ao nascermos, somos imediatamente inscritos numa escola informal chamada "Vida no Planeta Terra". Todas as pessoas e acontecimentos são "professores universais".


3. Não existem erros, apenas lições. Crescimento é um processo de experimentação, no qual as "falhas" são tão parte do processo quanto os "sucessos".


4. Uma lição é repetida até que seja aprendida. Será apresentada a você em várias formas, até que você enfim entenda. Poderá, então, passar para a próxima lição.


5. Se não aprender as lições fáceis, elas se tornam difíceis. Problemas externos são o preciso reflexo do seu estado interior. Quando você limpa obstruções, seu mundo exterior muda. A dor é o jeito do universo chamar a sua atenção.


6. Você saberá quando aprendeu uma lição quando suas ações mudarem. Sabedoria é prática. Um pouco de alguma coisa é melhor do que muito de nada.


7. "Lá" não é melhor do que "aqui". Quando "lá" se torna "aqui", você vai simplesmente arranjar outro "lá", que de novo parecerá melhor que "aqui".


8. Os outros são meros espelhos de você. Você não pode amar ou odiar alguma coisa sobre o outro a menos que reflita algo que você ama ou odeia em você mesmo.


 9. Sua vida, só você decide. A vida dá a tela, você faz a pintura. Escolha as cores e pegue os pincéis. Tome para você o comando de sua vida ou alguém o fará.


10. Você sempre consegue o que quer. Seu subconsciente determina quais energias, experiências e pessoas você atrai. Assim, o único jeito certeiro de saber o que você quer é ver o que você tem. Não existem vítimas, apenas estudantes.


11. Não existe certo ou errado, mas existem conseqüências. Dar lição de moral não ajuda. Julgar também não. Apenas faça o melhor que puder.


12. Suas respostas estão dentro de você. Crianças precisam de direção dos outros. Quando amadurecemos, confiamos em nossos corações, onde as leis universais estão escritas. Você sabe mais do que ouviu ou aprendeu. Tudo que você precisa é olhar, prestar atenção, e confiar.


13. Você vai esquecer tudo isso. 14. Mas pode lembrar sempre que quiser.


(Chérie Carter-Scott )


"Não acreditem em tudo que escrevo, apenas em voce e seu coração"



publicado por Carlos Afonso às 02:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 29 de Abril de 2005
A Visitar - Castelo Mendo (Concelho de Almeida)!
castelo mendo.jpg-3.jpg
Antiga Vila fortificada, actualmente Aldeia, a povoação desenvolve-se no interior das muralhas. Aldeia muito genuína, rodeada por uma paisagem de grandes vales, situa-se na ala sudoeste do Concelho de Almeida, num cabeço a cerca de 750m de altitude, sobranceira ao Rio Côa. Conserva as suas edificações, em Pedra, de forma geométrica simples, alinhadas em ruas estreitas. Pode-se dizer que o conjunto em si apresenta, ainda actualmente, uma grande uniformidade na sua arquitectura.
Tendo sido fundada a Povoação e respectivo Castelo, por D. Sancho I, foi-lhe concedida Carta de Foral em 1281 por D. Dinis.
Podem os visitantes, ao deslocar-se a esta localidade da Beira-Raia, deleitar-se com a Porta de acesso ( Porta da Vila, parcialmente na imagem), de traçado Gótico, enquadrada por dois Torreões quadrangulares; o Castelo, em parte arruínado, mas que evidência o simbolismo da estrutura e poderio militar de outros tempos, que definiu a criação do aglomerado; o Largo do Chafariz, onde se situa além da fonte pública, a Domus Municipalis (edifício que englobava a Cadeia, no piso Térreo, o Tribunal, no piso Superior e a Casa da Câmara), é actualmente uma sala de exposições e posto de Turismo. Podem ainda contemplar a Praça do Pelourinho, e ficam assim aqui algumas "dicas", dos lugares por excelência a visitar nesta Aldeia!
Podem encontrar-se aqui estilos, como o Gótico, Românico e passando pelo Maneirista do séc. XVII, presente na Igreja da Misericórdia ou de S. Vicente.
Actualmente possui cerca de 130 habitantes, está integrada na rota das Aldeias Históricas e quem por lá passa (dependendo da época do ano), pode ainda assistir a tradições como a matança do porco, bem como deleitar-se com a Gastronomia local, da qual fazem parte: os enchidos, o pão leve e a Bola Parda!
Venham pois, para fora - cá dentro!!! E venham até á Raia, que há muito mais para visitar, aqui no Concelho de Almeida!!!

Carlos Carreira Afonso.


publicado por Carlos Afonso às 14:58
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Quinta-feira, 28 de Abril de 2005
MENSAGEM DO DIA

Inspiração

Tenha uma atitude criativa e não permita que
as cargas tornem sua vida uma rotina constante.
Quando fazemos algo com felicidade e entusiasmo,
os outros também vão querer fazer o mesmo.
Por isso a nossa verdadeira responsabilidade em relação
às pessoas é nos tornarmos um modelo de inspiração,
capaz de mostrar a elas o caminho da mudança.
Ao agir dessa forma veja como toda a oposição terminará.

Brahma Kumaris


Muita energia positiva para você.


Pensa Positivo
http://www.pensapositivo.com.br


publicado por Carlos Afonso às 12:46
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

A fala da Morte...
ag07-002.jpg
Um dia, um mercador, em Bagdade, enviou o seu servo ao mercado para comprar mantimentos e o servo regressou quase a seguir, lívido e a tremer e disse,:" Senhor, estava agora mesmo no mercado, e uma mulher no meio da multidão chocou comigo e quando me virei vi que era com a Morte que eu tinha acabado de chocar! Ela olhou para mim e fez um gesto ameaçador! Empreste-me, pois, o seu cavalo e eu fugirei da Cidade para evitar o meu destino. Irei para Samarra e, aí, a Morte não me encontrará!."
O mercador emprestou-lhe o cavalo, o servo montou-o, cravou-lhe as esporas nos flancos e lá foi ele, tão rápido quanto o cavalo podia galopar!
Então, o mercador desceu ao mercado e viu-me entre a multidão, e chegou ao pé de mim e disse-me:" Porque é que fizes-te um gesto ameaçador, ao meu servo, quando o viste esta manhã?"-" Não era um gesto ameaçador, retorqui, era apenas um sobressalto de surpresa! Estava espantada de o ver em Bagdade, quando tinha combinado com ele um encontro para esta noite, em Samarra!!!".

-Texto de W. Somerset Maugham.-

Podemos nós fugir ao Destino? Existe ou acreditam no conceito Destino?... Deixo o tema no ar, para quem quiser opinar...se algúem quiser...

Carlos Carreira Afonso. - (sim sou eu, na foto, só que ainda tinha cabelo, LOL!!!)-.


publicado por Carlos Afonso às 04:36
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

CRIANDO A MUDANÇA
4411.jpg


Nós, seres humanos, não atraímos o que queremos, mas o que está em sintonia com o que somos. Dessa forma, somos algemados por nós mesmos, e não pelos acontecimentos exteriores.
Ficamos ansiosos por mudar as circunstâncias externas, mas não pensamos em nos aperfeiçoar. Por isso, os acontecimentos exteriores ficam amarrados.
... Assim, se sabiamente soubermos modificar nossa maneira de pensar, sentir e agir, com certeza nossa vida irá mudar para melhor.
Paulo A. S. Raful / Lauro A. S. Raful*

A declaração acima reflete com grande exatidão o motivo pelo qual nos perdemos constantemente, vítimas de nossa própria confusão interior. Como nossas emoções e desejos são, em sua maioria, direcionados pelo ego, estamos quase sempre inconscientes daquilo que realmente nos faria felizes e nos traria serenidade e equilíbrio. Por isso acabamos atraindo tantas dificuldades e problemas para nossa vida.

Por mais que tentemos nos colocar no papel de vítimas do destino, sempre haverá algo que poderemos fazer para alcançar uma vida mais harmoniosa. Mas para isso é necessário sair desse círculo vicioso de acomodação e infelicidade em que nos colocamos.

Muitas vezes os acontecimentos nos surpreendem, e é natural que seja assim, visto que a essência da vida é constituída de um movimento incessante, onde nada dura para sempre e estamos sempre vivendo entre finais e recomeços.

O problema é que tentamos o tempo todo subverter essa lei natural e cristalizar os momentos agradáveis em que vemos satisfeitos nossos desejos, de modo a permanecer para sempre em tal situação. Quase sempre nos esquecemos de que a roda da vida nunca deixa de girar e enfrentar o novo, o inesperado e as mudanças, constitui uma parte fundamental do aprendizado para o qual viemos a este planeta.

Sem a lembrança permanente de que somos espíritos imortais provisoriamente encarnados num corpo físico, continuaremos escravos de nossa própria ilusão, enredados o tempo todo por nossos desejos e fantasias, esquecendo-nos de que criar uma nova realidade é algo que deve ser iniciado dentro de nós, para só então ser materializado no mundo exterior.

A mudança deve ser profunda, e torna-se necessário repensar, a cada dia, de que forma vamos reagir aos acontecimentos que surgirem, de modo a parar de atrair sempre os mesmos sofrimentos. Pensar, sentir e agir de um modo novo deve ser praticado diariamente, pois só assim conseguiremos viver a vida em sintonia com as necessidades de nossa alma.

*Paulo e Lauro Raful dirigem o Grupo Gurdjieff, em São Paulo, destinado ao estudo e divulgação dos ensinamentos do mestre Gurdjieff.De ascendência grega e armênia, Gurdjieff nasceu em Alexandropol, perto da fronteira da Rússia com a Turquia. Desde o começo distinguiu-se dos outros meninos na escola por seu questionamento insaciável. Procurou orientação de pessoas mais velhas entre as inúmeras seitas da região. Leu vorazmente e, em tenra idade, deixou seu lar em busca de homens mais sábios ou irmandades que pudessem possuir chaves para o conhecimento que tinha se tornado uma necessidade para sua vida. Que tenha recebido instruções de mestres espirituais do Oriente não pode haver dúvida. Durante vinte anos, até 1909, Gurdjieff esteve buscando e viajando, preparando-se adequadamente, dirigido e influenciado pelo que ele chama o Círculo Interior da Humanidade, os portadores do conhecimento que buscava. Durante esse tempo tomou consciência da tarefa que foi chamado a assumir: chamar a humanidade para um conhecimento do significado da vida sobre a Terra.

:: Elisabete Cavalcante ::
http://somostodosum.ig.com.br



publicado por Carlos Afonso às 01:38
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 27 de Abril de 2005
A INTEIREZA DA VIDA
menina no jardim.jpg


Ninguém vive pela metade. O espaço de vida de cada um é o que cada qual tem de inteiro. Se dura vinte ou cinqüenta anos, não faz diferença. O que conta é que uma vida é uma vida.

Não existe meio amor, meia felicidade, meia saudade. Todo sentimento por si só é inteiro. Ou a gente é feliz ou não é; ou ama, ou não ama; ou quer, ou não quer. Quando amamos, dúvida não existe; se queremos realmente, dúvida não existe; se somos felizes... cadê o espaço pra infelicidade, se a felicidade toma conta de tudo?!

Então, se você se sente nesse meio caminho, talvez seja o momento de parar e refletir um pouco na sua existência. A vida é inteira, mas não temos a vida inteira para decidirmos vivê-la intensamente. Temos o agora. Há quem diga que pelo fato de ser jovem ainda tem tempo. Mas quem, além de Deus, sabe dizer a medida da vida de cada um? Perdemos preciosos minutos no nosso hoje com a idéia que amanhã as coisas acontecerão e que podemos esperar.

Quando começamos a medir e pesar nossos sentimentos, não vamos a lugar nenhum. Haverá sempre uma luta cerrada entre o coração que quer viver e a razão que mede conseqüências. Medindo dificuldades, não fazemos nada. Se devemos medir alguma coisa, devem ser então as possibilidades. Aí sim estamos no caminho certo.

Para os pessimistas uma pedra é um estorvo, para os otimistas é um pedacinho do alicerce da própria vida. O segredo está no olhar com que cada um vê as situações.

Só enfrentando os medos e o desconhecido é que conseguiremos viver de forma inteira essa vida que se oferece a nós em pedaços. Ninguém disse que não há riscos. Mas não é melhor arriscar do que viver o restante dos nossos dias na infelicidade de se perguntar o que teria sido se tivéssemos tentado?

Quando fizer alguma coisa, faça com inteireza de coração. Ame totalmente, ria totalmente, faça de tudo um todo.
A vida é bela demais para ser deixada em suspenso. O amor é bom demais para que possamos vivê-lo em pequenas partes, sem que o tornemos real e possível.

Tente viver com a metade do seu coração e veja se consegue... difícil ser feliz sem ser completo. Impossível ser completo parado num caminho de indecisões.

O coração talvez não seja o melhor conselheiro. Mas é o que nos mantém vivos e que está sempre junto, sempre ligado a nós. Deixe, pelo menos uma vez, que ele fale mais alto...

Anderson
Fonte: http://fotolog.terra.com.br/fireander
http://somostodosum.ig.com.br



publicado por Carlos Afonso às 13:33
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Só para mantêr o Blog ati...

Feliz Natal e Feliz Ano d...

Olá Meus Caros(as)!!

Olá aos Amigos(as)!!

Felizes Páscoas!!

Feliz Natal a Todos(as) A...

2 Esclarecimentos!!

"CAPITALISMO"...

Tudo a Entrar nos "Eixos"...

Agradecido/Esclarecimento...

arquivos

Março 2009

Dezembro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Março 2008

Dezembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

links
Música - Ivete Sangalo
Contador de Visitas
Horas: Belém - Brasil
as minhas fotos
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds